“Por que no mundo dos homens existe essa estranha fauna dos filósofos? Por que entre os pensamentos dos homens há os que chamamos ‘filosofias’?”

Quase um século nos separa do dia em que o filósofo espanhol Ortega y Gasset postulou estas perguntas para um curso de extensão universitária iniciado na Universidade de Madrid em 1929 e concluído no Teatro Infanta Beatriz, em função de sua renúncia ao cargo de professor universitário por oposição à Ditadura de Primo de Rivera. Apesar da distância temporal, estas questões continuam fazendo sentido nos dias de hoje, em que uma parte considerável das pessoas desconhece o que os filósofos fazem, quais foram seus percursos intelectuais, como são suas rotinas de estudo e trabalho e por que eles têm as ideias que têm. 

A filosofia é um empreendimento que, ao menos no Ocidente, estende-se por 2600 anos, e por vezes nos esquecemos que ela foi e sempre será feita por pessoas. Seres humanos histórica e geograficamente localizados que dedicaram suas vidas a uma atividade que nos parece ser tão importante quanto hermética, tão tradicional quanto subversiva, tão particular quanto universal, mas que certamente está na base das inúmeras ideias que fazem a nossa cabeça: política, democracia, justiça, ética, ciência, conhecimento, religião, arte, cultura, existência, felicidade…

Para tornar esta fauna e suas ideias mais conhecidas, este site de entrevistas com filósofos propõe que eles nos digam o que fazem e como compreendem o mundo a partir da filosofia. Todas as entrevistas publicadas aqui são estruturadas em três partes centrais: na primeira, os filósofos respondem à questão “O que é filosofia?” e contam como chegaram aos seus temas de pesquisa; na segunda, discorrem sobre suas investigações filosóficas; e, na terceira, sugerem livros fundamentais para o estudo da filosofia e seus próprios trabalhos e de colegas, a fim de divulgar a produção filosófica nacional.

Boa leitura!

Patricia Fachin*

*É jornalista, graduada e mestre em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos.